quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

CRONOLOGIA - A BENÇÃO DE JACÓ


A benção de Jacó


1725 AC – (Anno Mundi 2171) – a benção de Jacó
1711 AC – (Anno Mundi 2185) – a partida para Padã-Arã
Provavelmente, motivado pela morte de seu irmão Ismael, Isaque passou a imaginar que também a sua própria morte poderia estar próxima, por isto decidiu que era a hora de dar a sua benção ao filho que o sucederia na herança da promessa de Deus a Abraão. Não se pode afirmar com certeza a data em que Isaque teria dado sua benção a Jacó, pois Gênesis não é claro quanto a isto.
Isaque abençoa Jacó - Gioachino Assereto
O livro de Jasher, em seu capítulo 29 afirma que após receber a benção da primogenitura, Jacó, para fugir à ira de seu irmão buscou refúgio na casa de Eber, pai de Pelegue, onde permaneceu por catorze anos (Jasher 29:20). Com isto, estão de acordo o Talmude Babilônico e a Seder Olam Rabbah. Neste caso, a benção teria sido dada no mesmo ano em que faleceu Ismael, o que em termos cronológicos é bastante possível.
Entre a morte de Ismael e a partida de Jacó para Padã-Arã passaram-se catorze anos e é natural, pela leitura bíblica, que se conclua que a benção de Jacó e sua partida para Padã-Arã sejam eventos consecutivos, tendo, portanto, acontecido no mesmo ano. Sabemos, no entanto, com precisão, a data em que Jacó seguiu para Padã-Arã. Vamos aos cálculos:
Jacó nasceu no Anno Mundi 2108 e faleceu no Anno Mundi 2255 aos 147 anos de idade: (2108 + 147 = 2255).
De acordo com Gênesis, Jacó viveu seus 17 últimos anos de vida no Egito: “Jacó viveu na terra do Egito dezessete anos, de sorte que os dias de Jacó, os anos da sua vida, foram cento e quarenta e sete anos” (Gn 47:28). Temos, portanto, que Jacó encontrou-se com José seu filho, na ocasião, governador do Egito, no Anno Mundi 2238, resultado de (2255-17).
Sabemos que Jacó e seus filhos se mudaram para o Egito no mesmo ano em que José se revelou a seus irmãos e sabemos que quando isto aconteceu, José mencionou que já haviam se passado dois anos e fome e que mais cinco anos ainda restavam, aconselhando desta forma que seus irmãos trouxessem Jacó e o restante da família para estarem seguros no Egito, conforme o relato de Gn 45:6: “Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega”.
Temos, portanto, que o início do período de fome se iniciou no Anno Mundi 2236, e ainda que 7 anos antes disto, no Anno Mundi 2229, iniciou-se o período de 7 anos de fartura. José foi nomeado governador do Egito nesta ocasião, portanto, em 2229 A.M;
De acordo com Gn 41:46, José teria na ocasião, 30 anos de idade. “E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito”, de onde se conclui que José nasceu no Anno Mundi 2199, resultado de (2229 – 30).
Quando José nasceu, Jacó relembra seu sogro que já havia trabalhado 14 anos para pagar pelo dote de suas duas esposas e que desejava voltar para sua terra. Na verdade Jacó fica em Parã-Arã mais 6 anos antes de voltar. Todavia, se subtrairmos do ano de nascimento de José os 14 anos mencionados, teremos a data em que Jacó chegou a Padã-Arã, 2185 A.M. (2199 – 14).
Ismael faleceu no Anno Mundi 2171 (1725 AC), mesmo ano em que Isaque viria pouco tempo depois dar a sua benção a Jacó. Segue-se à benção um período de 14 anos de silêncio, de onde se conclui que Jacó esteve submetido a uma espécie de exilo durante este tempo.
Só depois destes 14 anos anos Jacó se põe a caminho de Padâ-Harã, no Anno Mundi 2185 (1711 AC), de onde se conclui que tinha na ocasião 77 anos de idade enquanto seu pai Isaque, 137 anos. Normalmente costumamos pensar que Jacó seria bem mais jovem na ocasião.
1709 AC – (Anno Mundi 2187) – morte de Eber
Conforme Gn 11:17, Eber faleceu aos 464 anos de idade: “E viveu Éber, depois que gerou a Pelegue, quatrocentos e trinta anos, e gerou filhos e filhas”, (1757 + 430).

CRONOLOGIA - NASCIMENTO DE JACÓ E ESAÚ


Os nascimentos de Jacó e Esaú


1788 AC – (Anno Mundi 2018) – nascimentos de Jacó e Esáu
No Anno Mundi 2108, resultado de (2048 + 60), nasceram Esaú e Jacó. Isaque tinha na ocasião 60 anos de idade e Abraão, 160 anos. As três gerações de patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó conviverão ainda 15 anos, até a morte de Abraão.
Nascimento de Jacó e Esau - Benjamin West
Gn 25:24-26 – “E cumprindo-se os seus dias para dar à luz, eis gêmeos no seu ventre. E saiu o primeiro ruivo e todo como um vestido de pêlo; por isso chamaram o seu nome Esaú. E depois saiu o seu irmão, agarrada sua mão ao calcanhar de Esaú; por isso se chamou o seu nome Jacó. E era Isaque da idade de sessenta anos quando os gerou”.
1773 AC – (Anno Mundi 2123) – morte de Abraão
Quinze anos após o nascimento de Jacó faleceu Abraão, aos 175 anos de idade, no Anno Mundi 2123, resultado da soma de seu nascimento com seus anos de vida (1948 + 175).
1770 AC – (Anno Mundi 2126) – morte de Selá
No Anno Mundi 2126 morreu Selá, aos 435 anos de idade, 30 anos depois da morte de seu pai, Arfaxade, o primeiro nascido depois do dilúvio. Conforme Gn 11:15: “Viveu Selá, depois que gerou a Éber, quatrocentos e três anos, e gerou filhos e filhas”. (1723 + 403)
1768 AC – (Anno Mundi 2128) – Esaú vende sua primogenitura
Gênesis não relata a data em que Esaú vendeu sua primogenitura a Jacó, no entanto, é possível supor que Jacó e Esaú estivessem com cerca de 20 anos de idade (2128 A.M.), baseado em Gn 25:27 que nos diz que “cresceram os meninos, e Esaú foi homem perito na caça, homem do campo; mas Jacó era homem simples, habitando em tendas”.
Já não eram mais meninos e o conceito de adulto nos obriga a pensar que teriam cerca de vinte anos ou pouco mais, a idade em que segundo o costume dos Israelitas, um homem poderia ir à guerra.
1768 AC a 1748 AC – (2128 A.M. a 2148 A.M.)
Este foi um tempo de peregrinações para Isaque, que andou por Gerar, fugindo da escassez de alimentos naquela época, e depois para Berseba. Foi neste tempo que o rei de Gerar procurou Isaque para fazer com este um pacto de não agressão.
1748 AC – (Anno Mundi 2148) – Esaú se casa
Esaú casou-se aos 40 anos de idade, conforme Gn 26:34, com duas mulheres hetéias: “Ora, sendo Esaú da idade de quarenta anos, tomou por mulher a Judite, filha de Beeri, heteu, e a Basemate, filha de Elom, heteu”.
Este fato trouxe muitas preocupações para seus pais que não desejavam que seus filhos convivessem com mulheres de religiões pagãs, pois sabia que fatalmente elas desviariam seus filhos da religião de seu pai. Foi no Anno Mundi 2148 (2108 + 40).
1738 AC – (Anno Mundi 2158) – morte de Sem
Sem, filho de Noé, faleceu no Anno Mundi de 2158 aos 600 anos de idade, conforme Gn 11:11: “E viveu Sem, depois que gerou a Arfaxade, quinhentos anos, e gerou filhos e filhas”, resultado de (1658 + 500).
1733 AC – (Anno Mundi 2163) – nascimento de Leia e Raquel
Gênesis não registra as datas de nascimento ou morte de Leia e Raquel. No entanto, Jasher 36:1-11 dá conta de que Raquel morreu aos quarenta e cinco anos de idade, quando Jacó teria cem anos.
Teria morrido, portanto, no Anno Mundi 2.208. Subtraindo-se seus quarenta e cinco anos vividos, temos o Anno Mundi 2163 como ano de seu nascimento. Da mesma forma, Jasher (41:2) afirma que ano cento e seis da vida de Jacó, décimo ano desde sua saída de Padã-Arã, Leia veio a falecer aos 51 anos de idade. Os dois cálculos nos remetem ao Anno Mundi 2163. Eram, portanto, gêmeas, sendo Leia a mais velha.
1725 AC – (Anno Mundi 2171) – morte de Ismael
Ismael faleceu com 137 anos de idade, 48 anos depois da morte de seu pai Abraão. Conforme Gn 25:17: “E estes são os anos da vida de Ismael, cento e trinta e sete anos, e ele expirou e, morrendo, foi congregado ao seu povo” – no Anno Mundi 2171, resultado de (2034 + 137).